Testemunhas de agressão em Nova Venécia recebem medida protetiva

NOVA VENÉCIA (ES) – A pedido do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça Criminal de Nova Venécia, a Justiça concedeu medida protetiva para duas testemunhas envolvidas no caso da jovem Géssica de Sá Soto, agredida em uma festa no dia 15 de outubro, no município veneciano.

No requerimento apresentado à Justiça, o MPES narra que, durante a instrução do Inquérito Policial, as vítimas disseram se sentir coagidas e assediadas por Géssica de Sá Soto e pelo tio dela, o sargento da Polícia Militar Sérgio Roberto da Silva Cunha Filho, para que prestassem depoimento na esfera policial e judicial incriminando um dos supostos agressores.

Assim, a medida proíbe a aproximação e qualquer tipo de contato entre as testemunhas, Géssica e Sérgio. Para o MPES, o requerimento é necessário para garantir a verdade dos depoimentos no processo.

Comentários Facebook