No Espírito Santo Maggi percorre três municípios e assina acordo para fomentar fruticultura

Em visita ao Espírito Santo, nesta quinta-feira (15), o ministro Blairo Maggi (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, percorreu três municípios do estado, tendo, em Vitória, assinado convênio para promover a fruticultura na região da Serra do Caparaó.

A expansão dessa atividade como opção para diversificar a atividade agrícola na região é resultado de estudos técnicos, com participação da Embrapa, do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural e da Universidade Federal do Espirito Santo, com a qual foi assinado convênio.

O estado do Espírito Santo possui área plantada de 1.571 hectares e produção de 15.369 toneladas de frutos. A produção tradicional de leite e de café em municípios da Serra do Caparaó passa a ter novas perspectivas, de obtenção de renda, com a introdução de culturas para as quais apresenta vocação pelas condições climáticas, como é o caso da laranja.

O encontro na capital aconteceu na Federação das Indústrias, onde o ministro encontrou-se com representantes da entidade, de cooperativas e de associações do setor agrícola.

De carro, Blairo Maggi deslocou-se também aos municípios de Santo Santa Maria de Jetibá, onde reuniu-se com produtores rurais, incluindo avicultores, no início da manhã. Depois, seguiu para Venda Nova do Imigrante. Nessa cidade teve encontro com integrantes do setor do agroturismo, com produtores de café, queijos e vinhos.
Em seu discurso, Blairo Maggi lembrou ter feito muitas viagens como essa quando era governador do Mato Grosso.

Disse que são importantes para ver de perto a realidade dos produtores. “Muitas das viagens que fiz resultaram em tomada de decisão firme, seja porque precisava asfaltar, ou seja, permitiam ver o que era de fato prioridade. Por isso, é importante que o ministro, o senador, o deputado saia de sua sala e venha ao encontro daqueles que trabalham no campo”.

Santa Maria de Jetibá tem um plantel de 12 milhões de aves, que produzem 250 milhões de dúzias de ovos por ano. A atividade gera 18 mil empregos diretos e indiretos. É o segundo maior produtor de ovos do Brasil, depois de Bastos (SP). Além da avicultura, tem grande produção hortifruti e o maior número de produtores orgânicos do estado

Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br

Comentários Facebook