Mototaxistas envolvidos em crime bárbaro se apresentam à polícia

TEIXEIRA DE FREITAS (BA) – Acompanhados do advogado criminalista Thiago da Silva Miranda, se apresentaram ao Núcleo de Homicídios e Tráfico (NGT), da 8ª Coorpin de Teixeira de Freitas, os mototaxistas Carlos Pires Santos, o “Carlão”, de 40 anos de idade, Leonardo de Jesus Souza, 32 e Eliseu Leal Santos, todos envolvidos na ação que culminou no assassinado brutal de Tiago Evangelista da Silva, de 23 anos, crime ocorrido na noite desta terça-feira, dia 16 de maio, crime ocorrido na Travessa Vista Alegre, Bairro Tancredo Neves, na região oeste da cidade.

Segundo as investigações comandadas pelos delegados Bruno Ferrari e Ricardo Amaral, ambos designados pela delegada/coordenadora Valéria Fonseca Chaves, “Carlão” foi o autor dos tiros e Leonardo o responsável pelos golpes de chave de fenda contra a vítima, enquanto Eliseu foi reconhecido nas imagens feitas pelos moradores e que estão postadas nas redes sociais, principalmente WhatsApp.

Durante as oitivas os acusados disseram que há cerca de uma semana, a vítima Tiago já tinha assaltado um mototaxista e o ferido com uma faca e na tarde desta terça-feira, dia 16 de abril, contratou uma corrida com o motofretista Leonardo de Jesus Souza, de 32 anos e quando chegaram ao destino, no Bairro Liberdade, o profissional foi atacado pelo suposto passageiro, que roubou-lhe um celular e a quantia de R$ 500, dinheiro fruto do seu dia de trabalho.

Logo depois, contam os acusados, houve uma mobilização de dezenas de mototaxistas, que inicialmente foram à casa do acusado, no Bairro Liberdade I, mas como o mesmo não estava, partiram em grupo ao Bairro Tancredo Neves, onde acabaram por encontrá-lo na casa de um amigo. No local a vítima ainda teria tentado fugir subindo em um telhado, mas o terreno foi cercado, quando teve início a selvageria, incluindo agressões a socos e pontapés, golpes com o uso da chave de fenda e por fim, os tiros já com o jovem ensanguentado em plena via pública.

Como a apresentação foi espontânea, segundo o advogado Thiago Miranda, fica descaracterizada a prisão em flagrante, sendo permitido o direito para que os acusados fiquem em liberdade até que sejam julgados. “A equipe da Polícia Civil estava fazendo buscas e havia um grande risco deles serem presos em flagrante. Sendo assim, após ser procurado por eles, optei em apresenta-los imediatamente, juntamente com o revólver e a chave de fenda, instrumentos usados no crime. O próprio Código Penal estabelece em seu Artigo 402, as situações da prisão em flagrante e a apresentação voluntária está fora desse rol de situações”, comentou Thiago Miranda.

Os outros acusados

Mesmo diante da apresentação dos três principais acusados, a partir de agora a Polícia Civil inicia a fase mais minuciosa do inquérito policial, que é a identificação um a um dos demais envolvidos na ação, com base nas filmagens feitas e postadas nas redes sociais. Ao tempo que os outros acusados forem sendo identificados e indiciados, o inquérito será formulado para ser apresentado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário. Os demais envolvidos, além de participes no assassinado premeditado, podem ser enquadrados por formação de quadrilha.

Os envolvidos no assassinato ainda poderão perder os seus alvarás, que são concessões públicas dadas pelo poder público municipal para exploração do serviço de transporte de passageiros.

  • Com informações do Teixeira News.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here