Juiz que pediu bloqueio do Face: ‘Liberdade de expressão tem limite’

Renato Roberge tentou bloquear o Facebook no Brasil por 24 horas após ação judicial em Joinville, em Santa Catarina

RIO GRANDE DO SUL – A possibilidade do Facebook ser bloqueado por 24 horas em todo o território brasileiro causou revolta nas redes sociais nesta segunda-feira (10). A ordem de interrupção do serviço foi dada pelo juiz eleitoral Renato Roberge, que tomou a decisão em virtude de uma ação judicial movida pelo prefeito de Joinville (SC), Udo Dohler, que tenta a reeleição.

É que o candidato pediu a exclusão de uma página que o satirizava na rede social. O prefeito achou a página ofensiva. O juiz deu uma entrevista à BBC Brasil e disse que agiu em cumprimento da legislação eleitoral.

“A liberdade de expressão tem limites. A lei e a Constituição da República não toleram que um ser encoberto pelo anonimato saia publicando algo contra outrem, como também não dá sobra para que, anônimo ou não, viole-se a honra e a imagem das pessoas”, disse Roberge, conforme relatou o Olhar Digital.

O Facebook se negou a bloquear a rede social, mas afirmou que a página em questão foi retirada do ar dentro do prazo estabelecido pela Justiça.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA